fbpx

O Cirurgião Plástico – Conheça um pouco mais sobre o seu médico

A cirurgia plástica moderna é uma especialidade dinâmica e em constante evolução, com diversos avanços tecnológicos, no entanto ainda vinculada e restrita pela anatomia dos sistemas orgânicos. Por isso o profundo conhecimento anatômico e fisiológico é essencial nessa especialidade.
É possível encontrar facilmente informações sobre as atividades sobre saúde, beleza e estética associadas à Cirurgia Plástica, no entanto a especialidade e a formação do Cirurgião Plástico deve abranger várias áreas de atuação, tais como: cirurgia da mão, cirurgia crânio-maxilo-facial, tumores cutâneos e oncologia, cuidados às queimaduras e feridas complexas, cirurgia plástica órbito-palpebral, reconstrução mamária, microcirurgia e cirurgia de intersexo, além das tão propagadas cirurgias estéticas e cosmiatria.
Devido a essa amplitude de atuação e necessidade de formação teórica e treino adequados, a formação de um Cirurgião Plástico está entre as mais longas na Medicina. A formação básica de um cirurgião plástico no Brasil acontece em 3 etapas:
Etapa 1: 6 anos de graduação em Medicina (Faculdade de Medicina)
Etapa 2: 2 anos de Residência Médica em Cirurgia Geral e a partir de 2018, 3 anos.
Etapa 3: 3 anos de Residência Médica em Cirurgia Plástica
Total mínimo de 11 a 12 anos de estudos para estar habilitado a realizar a Prova de Título de Especialista, sob responsabilidade da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e então, após aprovado, ser legalmente um Cirurgião Plástico Especialista. Atualmente, somos aproximadamente 5.600 cirurgiões plásticos registrados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica distribuídos em todo o Brasil.
Além dessa formação básica acima há ainda mais 3 grandes áreas de sub-especialização:
– Microcirurgia: 1 ano de Residência Médica (pré-requisito: Residência Médica em Cirurgia Plástica).
– Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial: 1 ano de Residência Médica. (pré-requisito: Residência Médica em Cirurgia Plástica, Otorrinolaringologia ou Cirurgia de Cabeça e Pescoço).
– Cirurgia de Mão: 2 anos de Residência. (pré-requisito: Residência Médica em Cirurgia Plástica ou Ortopedia).
Como a Cirurgia Plástica não está restrita a órgãos e sistemas, muitas especialidades tem atividades sobrepostas e podem e devem atuar em conjunto na resolução de alguns casos, o que acredito ser mais adequado e conveniente para os profissionais e principalmente para o paciente. Podemos citar como exemplo o tratamento multidisciplinar do paciente com associação do cirurgião plástico e especialistas nas áreas de otorrinolaringologia (em rinoplastias complexas), Mastologia (em reconstruções mamárias), cirurgia buco-maxilo, cirurgia de cabeça e pescoço e neurocirurgia (em reconstruções de face e crânio), ortopedista e cirurgia vascular (em reconstruções de membros), Oftalmologia (reconstruções óculo-palpebrais e ressecções tumorais). Portanto, inúmeras são as situações em que a cirurgia plástica se correlaciona de maneira complementar e harmônica com outras especialidades médicas.
A rotina do Cirurgião Plástico se divide entre o consultório e centro cirúrgico. No consultório são realizadas as consultas, avaliações e planejamentos pré-operatórios, bem como os curativos e cuidados do seguimento pós-operatório. No centro cirúrgico são realizadas as cirurgias. São rotinas muitas vezes longas e intensas e para isso o cirurgião deve estar preparado e condicionado fisicamente e psicologicamente, além de contar com uma boa equipe de suporte com auxiliares médicos e outros profissionais para administrar todos os detalhes inerentes as rotinas.
Como toda especialidade médica, a especialização em Cirurgia Plástica requer muito estudo e dedicação, afinal são pelo menos 12 anos de estudos e envolvimento pessoal intensos para obter o Título de Especialista e assim iniciar a carreira. No entanto engana-se quem pensa que terminou a formação. É sempre importante buscar referências diversas em outros profissionais e escolas, por isso é de grande importância e agrega muito na experiência profissional o intercâmbio científico e cultural com profissionais de escolas distintas e também de outros países. A formação médica é contínua e está sempre em constante evolução e o que temos muitas vezes são “verdades transitórias” que devemos estar sempre atentos e nos atualizando através da literatura científica e congressos da especialidade. Para a maioria dos Cirurgiões Plásticos e médicos em geral são hábitos já incorporadas às suas rotinas.

 

 

Agende sua consulta

Open chat